domingo, 13 de maio de 2007

Entrevista: Luiz Henrique na TVBV

Entrevista com Luiz Henrique da Silveira (Governador de SC) na TVBV, que foi ao ar no dia 03/04/2007.

Este trecho de vídeo é um recorte somente da parte em que se fala sobre o meio ambiente em Florianópolis e a "burrocracia" das leis ambientais. São quase 17 minutos da mais pura sem-vergonhice, onde o governador conseguiu mais uma vez afirmar sua incapacidade de ser uma pessoa coerente e com um mínimo de bom senso na área ambiental. Dispensa maiores comentários, assista ao vídeo e tire suas conclusões.

Clique aqui caso queira fazer o download do arquivo em alta resolução (260MB) e mostrar daqui a alguns anos para seus netos se divertirem.



* Observações sobre o vídeo:

1. O apresentador da esquerda é camarada, note como ele tenta ao longo do vídeo ser elegante e disfarçar sua indignação. Gente fina, mas não descobri o nome dele. Se alguém souber, comenta aí.

2. O apresentador da direita chama-se Vânio Bossle. Véio safado. Repare como ele fica meio puto com o repórter da esquerda, e ao mesmo tempo concorda com qualquer merda que LHS cospe. Não é pra menos: veja abaixo um trecho da coluna do Cacau Menezes, publicada dia 16 de março...

"Tá lá - Jornalista Vânio Bossle, da TVBV, está na Europa acompanhando o governador Luiz Henrique da Silveira. Segundo o filho Gustavo, é a primeira viagem internacional do pai, que deve voltar mais calmo. E mais tolerante com os políticos, para quem, quase que diariamente, no programa de tevê, costuma pedir cadeia e pena de morte."

Ham, agora tudo se encaixa!


3. "Quem sabe cuidar de Florianópolis é o florianopolitano, é a prefeitura, o vereador..."
Claro. A Operação Moeda Verde comprovou exatamente isso.

4. "Podia ter um hotel 6 estrelas... aquilo ali é um LOGAL privilegiado" (8'22'')
Dá-lhe uísque.

5. E pra finalizar, o apresentador sacana, no último segundo do vídeo (aumentem o som e ouçam com atenção): "É, aqui não pode porque 'mata o caranguejo' né! hihihi!".


Vou fazer uma edição e montar o Funk do LHS.
É rir pra não chorar. Floripa, eu amo esse logal.

9 comentários:

L.S. disse...

Acompanho, embora sem grande interesse, as ações de Luiz Henrique desde sua primeira campanha eleitoral para a prefeitura de Joinville e sempre fui ciente de sua tendência a distorções da realidade por benefícios políticos.

Mas confesso, muito chocado, que nunca imaginei que um governador do estado de SC, em pleno séc. XXI, pudesse se mostrar tão favorável ao enriquecimento exagerado de uma minúscula minoria de empresários, jogando diretamente, e sem nenhum receio, toda a culpa da falta de cuidados com o meio-ambiente à parte mais miserável da população - vítima clara da ganância incontrolável dos homens - de maneira tão covarde e explícita em pleno século XXI!

Eu, na minha posição de cidadão, de eleitor, catarinense, brasileiro e principalmente de ser humano, não acredito que alguém, com alguma consciência, se deixe levar por tais palavras!

Parabéns pela iniciativa do blog. E torçamos para que a democracia e o bom senso possam vencer ante a corrupção e os interesses egoístas de parte putrefada da sociedade.

Monique disse...

Meu sentimento é de revolta. É inconcebível que mesmo com todos os alertas, sinais e relatórios internacionais sobre a destruição do meio ambiente, alguns governantes continuam insistindo no desenvolvimento sustentável do bolso dos ricos e poderosos.

Neste vídeo está claro que LHS faz louvores à mega empreendimentos modernos e luxuosos em prol da concentração de renda.

Se prestarmos atenção, nos locais que têm os grandes hotéis citados pelo governador, há enormes bolsões de pobreza (e poluição tb!). E não precisamos ir para ilhas da América central ou do Pacífico. O nordeste brasileiro, usado pelo LHS como exemplo, é rico, tem hotéis maravilhosos, mas a população é pobre e a concentração de renda é gritante. Os "dois mil dólares por turista" certamente não vão parar nas mãos dos pescadores da região. Mas sim nas mãos dos figurões que conhecemos muito bem. Empreendimentos elitistas como os almejados pelo governador não são a solução para a pobreza e muito menos para reduzir a “favelização” na ilha.


E por favor, dizer que em Joinville não existe favela já é partir pra ignorância!

Sem mais.


obs: Meus parabéns pelo blog.

ana paula disse...

Ao ouvir o ilustre governador do estado de SC,fico pensando até onde vai a ganância humana.Como um ser humano pode achar que o mal do mundo está em achar q pobres dos seus amiguinhos empresarios não podem fazer um empreendimento imobiliario em que o favorecimento é de meia dúzia de alminhas indefesas como eles.Bem termino meu comentario estarrecida com esse ser eleito pelo povo que duviso se foose ouvido essas palavras na é poca da sua reeleição teria tanta coragem para falar,pois se fosse assim ele ja teria dado o parque do Itacorubi aos abutres.Queremos sim desenvolvimento sustentavel mais com iniciativas que viabilizem um todo e não uma minoria.Sem mais fica aqui registrada minha indignação.

George disse...

claro! como se os resorts e condomínios de luxo aumentassem a concentração de renda da cidade ajudando a população a enriquecer... é uma morsa ignorante mesmo, deus me defenda. aliás, deus não, porque de tanto ele invocar deus, parece que deus é dele, ao longo da entrevista.
ah, e acho que a maior merda foi ele dizer pro catarinense viajar. como se todo mundo tivesse condições socioeconômicas de fazer as malas amanhã e partir pra lá...
isso só mostra que esse discurso idiota de descentralização visa a beneficiar quem já tem dinheiro e quer ainda mais. e quem tem pouco, que se foda, porque o que o governador quer é resort e transatlântico, e não o bem do catarinense.

Maria Olímpia disse...

Parabéns pelo Blog, pelo menos nos resta um lugar para desabafar.
Aos grandes empreendimentos, o ´"povo"não tem acesso. Aqui entre Baln. Camboriú e Itajái temos um empreendimento de luxo chamado "Porto das Águas", simplesmente por ali as pessoas de menor poder aquisitivo não entram.A praia ficou como que particular, área de marinha.
Neste tipo de investimento e desenvolvimento só tem valor quem é rico de dinheiro, porque o rico de cultura, o nativo, pescador, vende por pouco mais de nada seu terreno(já que é inocente).

Anônimo disse...

D-E-P-R-I-M-E-N-T-E !!! Há que ponto chega uma pessoa. Conheço LHS desde as épocas da Prefeitura de Joinville e é simplesmente deprimente notar como pode uma pessoa se deixar levar pelo poder do dinheiro. Que mentalidade tacanha! Pobres e miseráveis - paredão para eles! Servem apenas na ápoca eleitoral para alimentar estúpidos como este e muitos outros em Florianópolis, SC e Brasil. Pobre Florianópolis, merecia algo melhor que isto!

Anônimo disse...

Que venham os hotéis das cadeias internacionais e os grandes empreendimentos! Parabéns LHS!

Chega de hotelzinho e turista meia boca em FLN. Já se foi a época em que os argentinos vinham aqui e, estes sim, enchiam as nossas praias de lixo!

Parabéns novamente!

Suene disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

vanio, queria que desse uma opinião sobre o secretario de mondaí, acusado de estupro, e o prefeito ainda não o exonerou do cargo, ele continua recebendo o salario mesmo foragido da policia, que acha disso?